As Principais Vantagens E Desvantagens Nas Compras A Varejo!

As Principais Vantagens E Desvantagens Nas Compras A Varejo!

Não há dúvidas de que muitas pessoas fazem as suas compras a varejo. Porém, não sabem quais são as vantagens e desvantagem que esse modelo de compras oferece aos clientes.

Os mercados de varejo são mais comuns e, normalmente, encontra-se uma loja que venda assim em casta esquina. Sejam mercados, lojas de roupas, ou até mesmo lojas online, o comércio varejista está em todos os locais.

Entender o que é, quais são as vantagens e desvantagens é essencial para fazer um bom negócio de acordo com suas necessidades. Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Então continue lendo esse conteúdo!

Compras a varejo, o que é?

Compras a varejo, o que é?

Antes de saber quais são as vantagens e desvantagens de compras a varejo, é preciso entender melhor esse modelo de negócio. Afinal, além das compras a varejo, também tem as compras por atacado, e é comum que muitos confundam ambos.

No entanto, saber o que é varejo e entender quais são os seus pontos fortes é essencial para fazer um bom negócio de acordo com o que precisa. De forma básica, o varejo é um tipo de venda que é feita de forma direta ao cliente final.

Esse negócio é feito apenas em pequenas quantidades de produtos e sem qualquer intermediário. Ou seja, o mercado de varejo vende os seus produtos em pequenas quantias que supram apenas a demanda de uso próprio do cliente.

Para isso, porém, o mercado de varejo precisa comprar as suas mercadorias de um atacadista, para assim revender aos seus clientes finais por um preço maior. De modo resumido, o varejista compra do atacadista os produtos em maiores quantidades.

Para que assim possam revender aos seus clientes em pequenas quantidades por um preço mais elevado, onde obtém a sua margem de lucro. Sendo assim, essas vendas podem ser feitas em uma série de locais diferentes, como por exemplo:

  • Lojas;
  • Mercearias;
  • Supermercados;
  • Hipermercados;
  • Farmácias;
  • Quiosques;
  • Feiras;
  • Lojas de roupas;
  • Livrarias;
  • Perfumarias;
  • Óticas;
  • Lojas de ferragens;
  • Lojas de materiais para construção;
  • Móveis e decoração;
  • Entre várias outras.

Hoje em dia, também é possível encontrar vendas em varejo em outros tipos de canais, incluindo online. O que a maioria das pessoas não sabe é que as origens do mercado a varejo é muito mais antiga.

Origens do mercado a varejo

É possível definir que o mercado a varejo começou a ter suas origens antes de Cristo, por volta dos anos 9.000 e 6.000 a.C. Durante essa época, eram negociados animais como vacas, ovelhas, camelos, etc.

O sistema de negócio começou a ficar um pouco mais profissional a partir de 3.000 a.C, na Mesopotâmia. Quando esse comércio passou a usar algo semelhante ao dinheiro para as negociações.

Mas, somente na Grécia Antiga, em meados de 800 a.C, foi quando os mercados da época impulsionaram o negócio a varejo. Os comerciantes locais faziam a troca de seus itens em um lugar chamado de “Ágora”.

Ágora é um termo grego que significa uma reunião de qualquer natureza. Geralmente, era um espaço livre com edificações, com mercados e feiras livres em seus limites, onde os cidadãos costumavam ir para negociar.

Então, por volta de 200 a.C na China, esse sistema sofreu alguns ajustes para tornar-se melhor. Durante esse período, criou-se o ábaco, um sistema de cálculo que auxiliava durante o processo de contas dos ganhos dos comerciantes.

O crescimento do setor varejista

Por volta de 1883, surgiu uma invenção que impulsionou de forma significativa o mercado varejista. A invenção trata-se da caixa registradora, criada pelo norte-americano James Ritty.

Essa invenção serviu para facilitar as compras e, como resultado, ajudou a expandir o mercado varejista no século XIX. Já entre 1890 e 1920, começou a transição das lojas familiares e armazéns.

Essas lojas vendiam produtos para as lojas departamentos e estabelecimentos que comercializavam certo tipo de produto, o que foi um grande impacto na época. Então, em 1920 surgiu o primeiro cartão de crédito e débitos.

Esses cartões eram emitidos apenas por hotéis e empresas, e poucas eram as pessoas que tinham um cartão de crédito. Aliás, o primeiro cartão aceito em qualquer lugar, foi o Diners Club em 1950, primeira empresa independente de cartões de crédito do mundo.

Nessa mesma época, surgiu o primeiro shopping que, é claro, tornou-se um grande marco para a história do mercado a varejo. O shopping conhecido como Northgate Shopping Center, em Seattle, foi o primeiro shopping no mundo todo.

A ideia de unir várias lojas diferentes em apenas um único lugar logicamente contribuiu para a economia na época. Fazer compras nunca foi tão fácil e o mercado varejista estava a cada vez mais crescendo.

Mercado a varejo online

Como dito antes, hoje em dia existem muitas lojas a varejo no âmbito online. Embora esteja em seu auge durante o atual período, devido a pandemia causada pelo novo corona vírus.

De acordo com uma pesquisa, as compras online aqui no Brasil cresceram cerca de  53,83% em dezembro de 2020. É óbvio que o e-commerce continua crescendo cada vez mais.

Porém, as compras a varejo só surgiram no setor online por volta de 1994. A Pizza Hut é considerada como o primeiro estabelecimento a fazer pedido através da Internet, já a Amazon, que chegou em 1995, inovou com seu e-commerce voltado para livros.

A partir de então, várias outras empresas começaram a dar as caras no cenário digital, com o intuito de facilitar as compras e expandir os seus negócios. O advento das redes sociais, que ocorreu cerca de 2007, tornou ainda mais fácil as compras a varejo.

Tanto o Facebook quanto o Instagram aceitam páginas de negócios e comércios em suas plataformas. Sendo assim, tanto pequenos quanto grandes comércios marcam presença em redes sociais, onde também fazem vendas a varejo.

Resumindo, o mercado varejista existe desde os primórdios da civilização humana. Nos tempos antigos, é claro, todo o modelo de negócio era mais robusto, porém, com os avanços da tecnologia, esse negócio vem se expandindo a cada vez mais.

Quais são os tipos de varejo que existem?

Quais são os tipos de varejo que existem?

Como dito acima, seja na Internet ou nas ruas, é possível encontrar uma série de lojas varejistas. Uma série de estabelecimentos físicos e digitais estão espalhados ao redor do país, oferecendo vários produtos diferentes.

Confira logo abaixo quais são os principais tipos de mercado varejista!

Varejo de loja

As lojas físicas de varejo, como o próprio nome já sugere, são as lojas que precisam de um estabelecimento físico para vender os seus produtos. Há uma série de formatos de varejo físico, tais como:

  • Marcas especializadas: vendem produtos apenas de um único fabricante ou de apenas um tipo. Como por exemplo, lojas de roupas, calçados, entre outras lojas que vendem produtos desse e outros tipos, mas apenas de um único fabricante;
  • Lojas de departamentos: esse tipo de modelo vende vários tipos de produtos que são divididos em seções;
  • Lojas de fábrica: essas são as lojas que vendem seus produtos fabricados por elas mesmas;
  • Supermercados e hipermercados: como você já sabe, esse tipo de modelo é voltado à venda de produtos alimentícios por unidade, entre outros artigos.

Varejo sem loja

Além das lojas físicas, também há a modalidade de varejo sem loja. Dessa forma, não é preciso ter, necessariamente, uma loja física para funcionar, pois as vendas podem ser feitas em diferentes canais, confira logo abaixo algumas das principais variações:

  • Telemarketing: as vendas são feitas através dos canais telefônicos, onde um atendente oferece produtos ou serviços;
  • Venda direta: a famigerada venda de porta a porta, onde os vendedores autônomos vão em cada casa para oferecer algum produto ou serviço aos moradores;
  • Venda online ou varejo virtual: cada vez mais popular, as vendas online são aquelas onde os clientes compram algum produto através de sites, app ou redes sociais. Sem dúvida, é o modelo mais usado para compras a varejo.

Vantagens de compras a varejo

Vantagens de compras a varejo

Bem, agora você já sabe melhor o que é varejo, quais são as suas origens e os principais tipos de lojas varejistas, certo? Como você pôde ver, esse é um mercado muito amplo, que oferece uma gama de produtos diferentes.

Desde farmácias, lojas de roupas e livrarias, não há dúvidas de que as opções para compras a varejo são inúmeras. Mas, afinal, quais são as vantagens de comprar no mercado a varejo? Veja logo abaixo!

Comprar apenas o que precisa

Ao contrário do mercado atacadista, onde existe um número mínimo de produtos que deve comprar, no varejo você compra apenas o que precisa. Ou seja, se você precisa apenas de 10 caixas de leite, então você poderá comprar apenas 10 ou até mesmo 1.

Já no atacadista você não tem essa opção, é preciso, por exemplo, comprar no mínimo 100 caixas de leite. Sendo assim, essa é uma vantagem para quem deseja comprar apenas uma pequena quantidade de algum produto.

Por outro lado, pode ser também uma desvantagem para aqueles que desejam comprar em grandes quantidades. Uma vez que o preço dos itens a varejo são mais elevados que no atacado. Por isso é essencial ponderar a quantidade de produtos que você precisa.

Evita o desperdício

A compra em pequenas quantidades evita o desperdício. Pois é possível que os produtos acabem estragando caso sejam comprados em grandes quantidades.

Aliás, esse é um dos maiores problemas ao comprar produtos em grandes quantidades. Dependendo do tipo de produto, como alimentos, por exemplo, poderá ter problemas com o prazo de validade dos produtos.

Além disso, vale notar que há muitos atacados que vendem os produtos próximos do prazo de validade com um desconto maior. Comprar dessa forma pode ser arriscado, uma vez que o comprador pode vir a ter prejuízos.

Afinal, se não conseguir consumir ou vender os produtos a tempo, acabará tendo um grande prejuízo de compra. Para evitar que isso ocorra, o ideal é sempre checar o prazo de validade de cada produto antes de comprar.

O ideal para comprar em atacado são os produtos mais duráveis ou aqueles que o consumidor consigue consumir ou vender de forma rápida

Facilidade de compra

Apesar dos produtos no varejo serem vendidos por um valor mais alto, um dos maiores benefícios está na facilidade. Afinal, é possível encontrar uma loja de varejo em qualquer lugar.

Além disso, você também conta com suporte dos funcionários para atendê-lo e prestar um bom serviço. Assim como também as formas de pagamento são mais flexíveis, pois é possível pagar em cartão de crédito, parcelado ou à vista, e também no dinheiro.

Sem custos adicionais

Ao comprar em um atacado, na maioria das vezes, o comprador terá que arcar com alguns outros tipos de custos. Isso porque, a maioria dos mercados de atacado ficam longe dos centros urbanos.

Dessa forma, ao comprar em um atacado, é preciso pedir que os produtos sejam entregues em sua casa, onde você terá que pagar o frete. Ou então, terá que ir até o local que, se for muito longe, gastará combustível.

Esses custos adicionais tornam a compra menos vantajosa, ao contrário do varejo. Há lojas de varejo em vários lugares das cidades, por isso estão mais perto e não há grandes custos adicionais com combustível.

 

Desvantagens de compras a varejo

Desvantagens de compras a varejo

Mas, nem tudo são flores, não é mesmo? As compras a varejo também oferecem algumas desvantagens para o comprador.

Preços mais elevados

Como já dito, ao comprar a varejo, o comprador paga um preço mais alto nos produtos. Essa pode ser uma desvantagem para quem deseja comprar em grandes quantidades, tendo em vista que ficará mais caro.

Porém, se for comprar em pequenas quantidades de um produto, então o preço não é um fator vital. Vale notar que há certos motivos que levam os produtos a varejo serem mais caros.

Isso é devido aos impostos embutidos pelo sistema tributário, além dos custos pela inserção do produto como logística, controle e prevenção de perdas. Assim como também os custos do local, tais como:

  • Salário dos funcionários;
  • Luz;
  • Água;
  • Aluguel;
  • Embalagens;
  • Entre outros.

Por isso que os produtos vendidos a varejo tendem a sair um pouco mais caros e pode ser visto como uma desvantagem para algumas pessoas.

Conclusão

Em suma, agora você já sabe quais são as vantagens e desvantagens de compras a varejo. Como mostrado nesse conteúdo, esse modelo de negócio pode ser bom para atender as necessidades de algumas pessoas, enquanto para outras não é bom.

Por fim, não esqueça de deixar o seu comentário caso tenha alguma dúvida sobre o assunto ou queira compartilhar a sua opinião!


Siga nossas redes sociais


 

Deixe um comentário