As Principais Tendências E Desafios Do Atacado Distribuidor Em 2021!

As Principais Tendências E Desafios Do Atacado Distribuidor Em 2021!

Sempre que um novo ano se inicia, muitas pessoas se perguntam quais serão as principais tendências e desafios do atacado distribuidor. Para quem atua direto nessa área, de certo é crucial ficar de olho.

Afinal, a cada ano, sempre há alguma nova tendência e uma série de desafios na área. Por isso, o ideal é manter-se preparado para enfrentar os desafios, além de incluir novas tendências.

No entanto, é normal que muitas pessoas fiquem um tanto quanto perdidas com relação ao assunto. Caso você também esteja curioso para saber um pouco mais sobre os desafios e tendências do atacado distribuidor, continue lendo!

Atacado distribuidor

Atacado distribuidor

É sabido que a pandemia que iniciou em 2020 trouxe para todos os setores diversos desafios, mudanças e incertezas. O grande impacto causado por essa pandemia, moldou em grande escala vários setores.

Com o setor de distribuidor atacado não pôde ser diferente. Nesse caso, houve um impacto negativo para o setor, devido a mudança de comportamento dos consumidores, no entanto, o setor teve a chance de recuperar o fôlego.

Entre tantas incertezas, mas ao mesmo tempo com a esperança da vacinação de toda população do país, a expectativa é que o setor volte para os eixos. Enquanto isso, há muitos desafios à frente, bem como novas tendências que surgem no horizonte.

Com isso em mente, fica mais fácil analisar então o futuro do distribuidor atacado. Logo abaixo você poderá ver uma análise melhor sobre esse setor.

Assim como também uma lista com as novas tendências que surgiram e estão impactando o distribuidor atacado. Para entender melhor esse assunto, continue a leitura!

Análise do atacado distribuidor em 2021

É fato que os hábitos de consumo das pessoas sofreu uma grande mudança no último ano. Graças ao isolamento social, crucial para impedir que o vírus se espalhe, muitos trocaram os super e hipermercados pelos comércios mais próximos.

Além disso, os pequenos comércios tiveram sua permanência ameaçada por essa crise, então muitos optaram por comprar desses comércios. Bem como a situação econômica do país, que não é uma das melhores.

Então, essas pessoas passaram a comprar apenas o necessário, isso inclui os alimentos e também produtos de higiene pessoal. Aliás, esse segmento cresce muito no último ano.

A previsão é que essas mudanças continuem para o próximo ano, mesmo que o isolamento já não esteja tão intenso quanto antes. Durante o segundo semestre do ano passado, a medida que os comércios voltam a funcionar, pôde-se perceber que essas pessoas criaram hábitos duradouros.

Ou seja, tais hábitos continuarão mesmo quando a pandemia chegar ao fim.  A previsão para o crescimento do setor de distribuidor atacado em 2020 era de -5,89% bem diante da pandemia.

Porém, em outubro foi possível acumular uma alta de 4,43%, segundo alguns dados da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores.

Os pequenos e médios varejos, que são os principais clientes do distribuidor atacado, são os responsáveis por essa alta. E conforme o passar dos meses, continuará a aumentar os números de vendas, pois tem sido os escolhidos entre os consumidores.

Desafios do atacado distribuidor

Com todas as duvidas e incertezas, além do fim do auxílio emergencial, é bem provável que muitas pessoas passem a economizar mais. Assim como também, dar preferência em comprar em locais que tenham um preço mais em conta.

Além dessas mudanças, também é possível perceber uma migração entre os canais offline para os canais online. E isso não é apenas para os consumidores finais, como também para os consumidores B2B, ou seja, outras empresas e comércios.

Pois, os canais online apresentam segurança e eficiência tanto quanto as lojas físicas, por vezes até mais.

É claro que isso também abrange as compras de supermercado na Internet. Aliás, de acordo com uma pesquisa, por volta de março de 2020, as vendas desse segmento tiveram um aumento de cerca de 107%.

Logo, a distribuição das compras tem provocado grandes impactos e reflexos sobre os processos do distribuidor atacado nesse ano. Quanto as tendências desse setor, veja um pouco mais sobre esse assunto logo abaixo.

Tendências e desafios do atacado distribuidor em 2021

Tendências e desafios do atacado distribuidor em 2021

A pandemia causada pelo corona vírus trouxe muitas mudanças para o mercado consumidor e distribuidor. Porém, a necessidade do isolamento social tornou a tecnologia um recurso mais do que essencial.

A transformação digital já em curso acelerou a sua expansão de modo contínuo. Sendo assim, agora é mais do que essencial para o distribuidor atacado apostar em softwares e tecnologias móveis que visam melhorar o desempenho interno.

Logo, já era de se esperar que novas tendências surgissem em 2021 para o distribuidor atacado. Para aqueles que querem manter-se lado a lado com a competição, então é crucial estar atento quanto a essas tendências e novos desafios.

É claro que a pandemia também impôs novos desafios ao segmento de distribuidor atacado. O principal, de longe, é entender como manter estáveis as operações diante das medidas de isolamento.

Além de manter abastecido os que são tidos como essenciais, tais como:

  • Mercados;
  • Padarias;
  • Farmácias;
  • Entre outros.

Uma saída que muitos encontraram para enfrentar esses desafios foi investir em tecnologias para garantir mais eficiência nas entregas. Com isso, o esperado é que o segmento distribuidor atacado invista ainda mais em novas tecnologias.

Portanto, veja logo abaixo algumas das principais tendências para o distribuidor atacado em 2021, para começar a investir desde já.

  1. Roteirizador de entregas:

Uma tendência que cresce nos últimos anos é de entregas cada vez mais curtas e eficientes. O consumidor B2B quer cortar custos em relação ao estoque, ao mesmo tempo que evita a ruptura de gôndola em sua loja.

Sem dúvida, uma das principais tendências que tem tido força durante os últimos tempos é as entregas feitas de modo mais rápido e eficaz. Afinal, o consumidor B2B deseja cortar os custos de armazenamento, ao passo que tenta evitar a ruptura de gôndola em sua loja.

Dessa forma, o que o consumidor espera para o mercado do atacado distribuidor é que as entregas sejam feitas mais rapidamente. Para isso, a tecnologia é uma das maiores, talvez única, aliada.

Para garantir que as entregas sejam mais eficientes, o ideal não é aumentar a frota ou o número de motoristas. Ao contrário, isso aumenta os custos da empresa, então o necessário é otimizar o desempenho da frota que já tem.

Para isso, é claro, o roteirizador de entregas já está sendo muito usado. Esse sistema permite otimizar o espaço dentro do veículo. Com isso, a área de carga tem menos chances de ser subutilizada.

Como resultado, o motorista pode realizar várias entregas durante o mesmo trajeto. Em outras palavras, o tempo é otimizado, pois há um aumento da produtividade e também uma redução nos custos.

  1. Mobilidade:

Com a pandemia, muitos funcionários passaram a trabalhar em casa ou em algum outro local. No distribuidor atacado, onde a maioria das atividades precisam ser feitas no local, essa mudança foi um grande desafio que gerou impactos.

Hoje em dia, o ideal é que o time de vendas e motoristas tenham alguma ferramenta para que possam se comunicar com a equipe que está trabalhando em outro local. Uma boa opção são as ferramentas em nuvem, pois podem ser acessadas por meio de dispositivos móveis.

Dessa forma, esse tipo de mobilidade é crucial no distribuidor atacadista em 2021, para que assim as entregas sem contato possam acontecer. Esse tipo de entrega foi adotada para diminuir os riscos de contaminação, dos motoristas e clientes, ao receber o produto.

Portanto, ao ter as ferramentas certas, o motorista consegue agilizar e registrar todas as entregas feitas. Os responsáveis pela gestão recebem em tempo real todos os dados que são enviados pelo motorista.

  1. E-commerce:

E-commerce

O e-commerce teve uma grande expansão nos últimos anos aqui no Brasil, ainda mais durante a pandemia. A cada dia, mais uma nova loja virtual surge na Internet, e a tendência é que cresça cada vez mais.

Todos aqueles, até mesmo no mercado B2B, que compram pela Internet, preferem fazer as compras dessa forma. Afinal, há mais rapidez, eficácia e comodidade em comprar sem ter que sair de casa.

Contudo, a maior tendência e, ao mesmo tempo, desafio, está em unir o e-commerce B2B com uma entrega otimizada. Isso porque, os prazos de entrega ainda são um dos maiores desafios de se comprar na Internet.

  1. Análise de dados:

A análise de dados já era uma tendência que vinha se tornando cada vez mais popular no mercado. Não demorou para que o distribuidor atacado abraçasse a opção de gerenciar melhor a sua logística.

Porém, a análise de dados tem passado por novas mudanças e cresce ainda mais nesses últimos anos. Para o distribuidor atacado, há a opção de acompanhar o trajeto exato dos itens de entregas para ter um maior controle sobre o estoque.

Além disso, há uma nova tendência, criada pela Amazon, que logo já estará sendo muito usada no mercado. Trata-se das entregas antecipadas, que funciona quando um algoritmo prevê qual o comportamento do cliente.

Dessa forma, o seu produto é enviado para um hub mais próximo, antes do cliente fazer o pedido. Na Amazon, essa análise é feita com base nas páginas que o usuário visita e nos itens no carrinho.

Então, os algoritmos podem calcular quais as chances do cliente comprar o produto, para assim levá-lo até o hub mais próximo. Com isso, as entregas são feitas antes do prazo.

Mas, vale notar que, para o distribuidor atacado, essa tecnologia pode ser um pouco mais complexa de ser aplicada. Pois, para que isso seja possível, é preciso integrar os dados entre as várias partes durante esse processo de distribuição.

Embora seja difícil, não quer dizer que seja impossível e, por isso, ainda é considerada como uma tendência em 2021 para o distribuidor atacado.

  1. Blockchain:

O blockchain nada mais é que uma tecnologia que inovou o mercado financeiro e a tendência é para que o mesmo ocorra para o distribuidor atacado. Essa tecnologia é capaz de registrar transações de modo seguro e eficiente.

Isso é feito sem ser preciso de intermediários, antes necessários para verificar, registrar e coordenar qualquer transação. No setor da logística, esse processo fornece uma maior transparência aos clientes.

Dessa forma, eles podem fazer melhores escolhas a respeito dos produtos que comprar. Além disso, há uma série de partes da cadeia de valor logística que estão ligadas direto aos processos manuais que são feitos por autoridades.

Esse e outros tipos de processos manuais tornam ainda mais difícil para rastrear a procedência e status das mercadorias enquanto se movem. Logo, o blockchain serve para auxiliar durante esses processos e obter maiores ganhos.

Como resultado, é possível obter uma maior transparência de dados, eficiência do processo, além de criar apenas uma fonte de dados no distribuidor atacado. Por isso é tido como uma das tendências para esse setor em 2021.

  1. Entregas autônomas:

Algumas distribuidoras de atacado e outras empresas já estão adotando o sistema de entregas autônomas. Com isso, há uma grande chance de se tornar uma grande tendência para o mercado nesse e nos próximos anos.

Há quem use o hub de entregas 100% automatizado. Funciona de modo bem simples, o cliente faz sua compra online e depois pode ir até o hub retirar o seu produto. Esse processo é todo feito por máquinas e tudo o que o cliente precisa é de um QR code.

Sendo assim, essa é uma grande aposta do distribuidor atacado para 2021 e 2022.

Conclusão

Conclusão

Como você pôde ver ao longo desse conteúdo, o setor distribuidor atacado passou a enfrentar muitas desafios, ainda mais durante o início da pandemia. Logo, foi preciso que os empresários se adaptassem diante desse cenário.

Não só visando a sobrevivência do negócio, mas como também o seu sucesso, por isso é vital saber o que esperar desse setor esse ano. E como dito nesse conteúdo, usar das novas tendências é uma boa tática para ficar lado a concorrência.

Por fim, o que você achou desse conteúdo? Foi útil para você? Ainda tem alguma dúvida a respeito do assunto? Ou gostaria apenas de compartilhar a sua opinião? Não esqueça então de deixar o seu comentário!


Siga nossas redes sociais

instagram

youtube

facebook


 

 

Deixe um comentário